segunda-feira, 14 de outubro de 2013

{Bel} Impressões de Leitura #25 ~ Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios (Marçal Aquino)

Título: Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios
Autor: Marçal Aquino
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 232

Skoob :: Goodreads

Avaliação: 5 estrelas e Favorito!


Sinopse: No momento em que narra os fatos de Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios, o fotógrafo Cauby está convalescendo de um trauma numa pensão barata, numa cidade do Pará que algum tempo antes fora palco de uma corrida do ouro. Sua voz é impregnada da experiência de quem aprendeu todas as regras de sobrevivência no submundo - mas não é do ambiente hostil ao seu redor que ele está falando. O motivo de sua descida ao inferno é Lavínia, a misteriosa e sedutora mulher de Ernani, um pastor evangélico. A trajetória do fotógrafo, dado a premonições e a um humor desencantado, vai sendo explicada por meio de pistas - a história de Chang, morto num escândalo de pedofilia; o mistério de Viktor Laurence, jornalista local que prepara uma vingança silenciosa; a vida de Ernani, que no passado tirou Lavínia das ruas e das drogas. Mesmo diante de todos os riscos, Cauby decide cumprir seu destino com o fatalismo dos personagens trágicos. Nunca acreditei no diabo , diz ele, apenas em pessoas seduzidas pelo mal .

Este livro não foi o meu primeiro contato com Marçal Aquino. Quem nunca leu os livros da Série Vagalume? Ele possui alguns títulos nesta série, os quais eu tive que ler para as aulas de literatura da escola.

A história desse livro se passa em uma cidade do interior do Pará, dentro do contexto da corrida do ouro em Serra Pelada, com muitos conflitos (entenda-se por conflitos como mortes, brigas, destruição, coisa pesada mesmo) entre mineradoras e garimpeiros. Tudo resultando em muitas perdas de vidas e perdas materiais.

"O segredo, dizia Chang, o china da loja, não é descobrir o que as pessoas escondem, e sim entender o que elas mostram"

Cauby, um fotógrafo paulista, com a carreira já caminhando para a decadência, com quarenta e poucos anos, mora pensão da d. Jane, e está bem abalado por causa de um amor e ainda não se recuperou totalmente dele. E no livro ele vai nos contar como foi essa história dele com Lavínia.

Na primeira parte do livro, temos Cauby narrando sua história, o passado dele, como conheceu Lavínia e o caminho para onde tudo isso o levou.

Um dia, no estabelecimento de seu amigo Chang, um chinês fotógrafo e pedófilo, ele vê uma jovem e fica totalmente apaixonado por ela logo de cara. Foi a mulher mais linda que ele já vira na vida. Seu nome é Lavínia.

"Ela percebeu que eu olhava, mas isso não a incomodou. Gente à vontade no mundo"

Conhecê-la foi algo arrebatador na vida de Cauby. Ela virou a vida dele de cabeça para baixo, despertou um amor intenso, louco e sem limites em Cauby.

Na segunda parte do livro, vamos conhecer toda a vida de Lavínia, desde quando ela era criança, em Linhares, no Espírito Santo, sua passagem por Vitória e como foi parar no Pará.

Lavínia tem um passado bem escuro, cheio de dificuldades e sofrimento. Ela já nasceu em um ambiente sem estrutura, cresceu vendo a mãe se afundar no alcoolismo e sendo abusada pelo padrasto. Conheceu as drogas ainda quando pré-adolescente e, desde então, tudo só piorou e entrou na prostituição.

E nessa vida que ela levava, ela conheceu Ernani. Um pastor evangélico, viúvo, já com 50 e poucos anos. Ele a tirou das ruas e casou-se com ela. Porém, as marcas do passado de Lavínia não saíram nunca de sua alma. Totalmente curada, ela nunca foi.

Quando Cauby a conheceu, ela já estava fora das ruas, casada, em uma versão melhorada, mas nem tanto. Lavínia possui uma dupla personalidade, ora é uma mulher recatada, que se veste com saia até os joelhos e gola fechada até o pescoço. Ora ela incorpora, como ela mesma a chama, Shirley, uma mulher devassa, sem limites e que não se importa com nada, apenas com as coisas que a vida pode oferecer.

"O que diferencia uma pessoa de outra (...) é o quanto cada um quer o que não pode ter"

Cauby vive em função desse romance, vai deixando de trabalhar, começam as dificuldades e ele ainda passa por maus bocados por conta do casamento de Lavínia.

E na terceira parte do livro é que vamos ver a consequência de toda essa trama do romance de Cauby, o que acontece com Lavínia e Ernani. Temos também um "amigo" de Cauby, Viktor, bon-vivant e adora uma fofoca e intriga, e ainda busca uma vingança.

"Falamos, falamos, falamos. E mesmo assim faltou dizer tanta coisa. E escutar também. Ela nunca disse que me amava. Jamais ouvi de seus lindos lábios a sentença que eu pronunciei algumas vezes"

O livro é muitíssimo bem escrito e, como eu já disse em outra resenha, ler algo nacional, originalmente escrito em português é como se sentir em casa. E além do mais, a história se passa no Pará, envolvendo a cultura e história do Brasil, a realidade, sem qualquer tipo de maquiagem.

Não é um livro leve, possui uma história muito densa e intensa. O amor e a relação entre Cauby e Lavínia passeiam pela loucura e não é nada vulgar. Há vocabulário pesado, até alguns termos chulos. Portanto, se você é do tipo que se incomoda com isso, não leia o livro ou, melhor, abra sua mente!

Eu li o livro bem rápido, devorei para falar a verdade. Pois eu não conseguia ficar somente pensando no que poderia acontecer. O livro é bem imprevisível, você nunca vai saber o que vai acontecer, até que aquilo aconteça. A escrita de Marçal Aquino é dinâmica e muito fluida. Muito boa mesmo.

"Conhecê-la fez do passado um mero ensaio, um treino antes de ser exposto à sua incandescência"

Pessoal, leiam esse livro, é nacional, de qualidade e uma história muito boa!

Obrigada pela visita!

Um abraço.

Não se esqueça de seguir o blog!
:: FanPage :: Twitter ::
:: Skoob :: Goodreads :: Instagram :: Flickr :: LastFm ::
Um abraço
Bel VF 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para compartilhar as suas opiniões e experiências!
Obrigada pela visita!